Consumo infantil: brinquedos sustentáveis podem estimular o respeito pelo meio ambiente.

BNWÉ preciso conscientizar a criança que existe diferença entre querer e necessitar

As brincadeiras fazem parte do mundo infantil desde os primeiros meses de vida. Muita coisa atrai a atenção das crianças, dentre elas os brinquedos, por isso a importância de ensinar desde cedo os princípios de sustentabilidade e do consumo responsável. Uma das várias maneiras de ensinar princípios conservacionistas é através de brinquedos feitos a partir de materiais que iriam para o lixo. Afinal, cuidar do meio ambiente é cuidar do próprio destino.

Nesta entrevista, Lúcia Aoki, pedagoga com especialização em deficiência intelectual, aborda questões como consumismo infantil, brinquedos ecológicos e apresenta dicas para estimular as crianças a terem um olhar diferenciado pela natureza.

Segundo a pedagoga, os brinquedos ecológicos/sustentáveis contribuem na melhoria da qualidade do meio ambiente. “Ao reutilizarmos materiais que seriam descartados para o lixo como matéria prima na confecção de um brinquedo, estamos contribuindo e estimulando as crianças na adoção de novos hábitos. Estamos desenvolvendo uma cultura de conscientização sobre a preservação do meio ambiente, dos recursos naturais, melhorando a qualidade de vida e contribuindo com o fortalecimento da educação ambiental”.

As indústrias de brinquedos constantemente lançam novidades. Para a educadora, toda a sociedade pode contribuir no combate ao consumismo infantil, mas pais e educadores são os principais atores. O brinquedo sustentável, ou o brinquedo feito a partir de sucata ou de outro material que iria para o lixo, é uma forma de combater o consumismo.

“A ideia central do brinquedo ecológico é justamente combater o consumo desenfreado. Hoje em dia lidamos com diversos fatores como a falta de tempo no convívio entre pais e filhos, a propaganda apelativa para a necessidade de ter determinado produto, de se comportar de determinada maneira, a tecnologia que cada vez mais faz parte do nosso dia a dia. E ao se trabalhar com o brinquedo sustentável estamos tentando resgatar a criatividade de cada criança, ter a experiência de montar/confeccionar seu próprio brinquedo, estimular o trabalho em equipe e a brincadeira em grupo. Tudo isso são valores que estão se perdendo com o passar do tempo e que são essenciais para a formação do indivíduo e também para incentivar a cuidar de maneira responsável do mundo em que vivemos criando uma consciência ecologicamente correta”, garante Lucia Aoki.

Para a educadora, além dos brinquedos ecológicos, outros hábitos sustentáveis devem ser incentivados nas crianças.

“Como o bom e velho ditado diz: educação vem de berço. A família e, principalmente os pais ou responsáveis, tem a importante responsabilidade de ensinar os primeiros, e diria os mais importantes, valores que essas crianças levarão consigo para o resto de suas vidas e que, inclusive, passarão esses ensinamentos a seus filhos também. Como por exemplo, ensinar que devemos economizar água, pois esta é um recurso escasso. Economizar energia, não desperdiçar alimento. Então, a educação familiar aliada à educação escolar é de fundamental importância para a criação e enraizamento de hábitos sustentáveis que ajudarão a formar o caráter desses cidadãos”, resume Lucia Aoki.

Algumas dicas podem ajudar ao combate do consumismo infantil:

* Passar mais tempo com os filhos, incluindo atividades lúdicas para as situações cotidianas.

 * Compartilhar com os seus filhos as brincadeiras de sua infância para ter um diálogo e um vínculo com a criança.

 * Utilizar espaços públicos abertos ao invés de shopping centers.

 * Levar os filhos às feiras de troca de brinquedos (o que importa não é o valor é o fato da criança levar algo novo para a casa).

 * Incentivar brincadeiras coletivas.

 * Fazer brinquedos em casa com a criança participando da atividade.

Artigo enviado pela Colunista: Rosi Cheque


Related posts

Leave a Comment