Notícias Barueri 

Cuidar da saúde bucal é primordial para o fortalecimento do sistema imunológico.

Muito se fala sobre a importância de manter o sistema imunológico forte, especialmente diante desse cenário pandêmico, quando qualquer fragilidade no organismo pode levar a complicações no quadro de saúde. Pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19 devem ter o cuidado redobrado, e um maior critério com a saúde da boca pode contribuir para o restabelecimento do corpo, conforme explica o diretor técnico de Odontologia da Prefeitura de Barueri, Flávio A. Tambelini Juliani.

“A saúde bucal é de extrema importância para prevenir as complicações em decorrência de uma possível contaminação por Covid-19, visto que cáries dentárias, gengivites e outros problemas de gengiva podem gerar até uma infecção generalizada ou diminuir a eficácia do sistema de defesa de nosso corpo”, aponta o especialista.

Flávio faz questão de lembrar da importância de uma rigorosa limpeza das mãos antes de iniciar a higiene bucal, já que tudo isso está interligado. Ele também ensina o que é preciso para manter uma correta escovação: “devemos ter escova de cerdas macias (trocar a cada 30 dias), fio dental e creme dental com flúor. A escovação e o uso do fio dental devem ser feitos três vezes ao dia.

Segundo o dentista, não há pesquisas que comprovem a tese de que o uso de enxaguante bucal previna ou diminua o risco de contágio do novo coronavírus, mas o produto é eficaz no processo de limpeza da boca. Ele também cita a higienização da língua. “No início da contaminação pela Covid-19 há um acúmulo de vírus na orofaringe e na língua, todavia, a higiene da língua não previne o contágio e nem diminui o risco de transmissão da doença. Nos pacientes acamados (internados em hospitais ou em tratamento domiciliar) a higiene da língua é bastante recomendável para se prevenir uma eventual pneumonia por ingestão de bactérias presentes na boca”, esclarece.

A saúde bucal está diretamente ligada a uma nutrição apropriada, o que torna seu papel ainda mais importante no fortalecimento do sistema imunológico. A ausência de cáries e a saúde da gengiva proporcionam uma mastigação eficaz, o que resulta na prevenção de infecções. “Sabemos que uma alimentação saudável e uma boa digestão proporcionam a nutrição adequada de todo o nosso corpo, primordial neste momento de pandemia por Covid-19”, declara Flávio.

Na Atenção Básica
Por ser uma das áreas com maior risco de contaminação, a odontologia da rede restringiu seus atendimentos às emergências desde o início da quarentena, afinal, a boca é uma das principais portas de entrada do vírus. “Os cirurgiões dentistas e auxiliares de odontologia estão entre os profissionais com maior potencial de contaminação por Covid-19, pois durante os procedimentos de odontologia há produção de aerossol, aspergindo o vírus por todo o ambiente de atendimento”, explica do diretor do setor na Cabs (Coordenadoria de Atenção Básica à Saúde).

Os atendimentos foram centralizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Amaro José de Souza (Jd. Mutinga), Benedito de Oliveira Crudo (Jd. Boa Vista), Pedro Izzo (Jd. Esperança) e Hélio Berzaghi (Jd. Paulista). Para tanto são adotados protocolos, como técnicas odontológicas minimamente invasivas, diminuição do número de pacientes atendidos por dia, uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), desinfecção do ambiente do consultório odontológico antes e depois de cada atendimento e a esterilização dos instrumentais, como de praxe, seguindo as determinações do Conselho Federal de Odontologia e da Anvisa.

Related posts

Leave a Comment