Na guerra contra os Anabolizantes.

A cada dia mais e mais pessoas estão fazendo uso de substancias anabolizantes para satisfação pessoal do que seria o suposto “corpo perfeito.”
Embora essas pessoas tenham conhecimento dos riscos causados por essas substancias, elas simplesmente ignoram esses riscos e usam de maneira irresponsável drogas que na maioria das vezes teriam que ser usadas por pacientes acometidos por patologias especificas .
A venda desses medicamentos na maioria das vezes não sofre um controle rigoroso, o que facilita o consumo descontrolado, que na grande maioria das vezes são obtidos dentro das academias por supostos “profissionais” auto intitulados professores.
Existem alguns casos específicos onde esteróides anabólicos podem indicados por endocrinologistas e outros médicos, como:
– Reposição hormonal masculina em vigência de deficiência comprovada;
– Acelerar o crescimento de meninos, em casos selecionados;
– Aumentar massa muscular em certos doentes crônicos;
– Ajudar na recuperação da massa óssea.
Os médicos sabem, porém, que esteróides anabólicos têm efeitos colaterais, entre eles o mais conhecido é o efeito androgênico, que leva a ações semelhantes a do hormônio masculino (testosterona). Esses esteróides podem aumentar o crescimento anormal de pêlos faciais, induzir acne e “engrossar” o timbre da voz. Por outro lado os esteróides anabólicos também podem se converter, normalmente, em nosso corpo, por meio de enzima chamada aromatase, em estrógeno, o principal hormônio feminino. Com a elevação do hormônio feminino surge, nos adolescentes do sexo masculino, o crescimento dos mamilos (podendo ter mamas como as meninas, fenômeno conhecido como ginecomastia).Estes efeitos colaterais são muito sérios e podem ser permanentes.

No quadro abaixo colocamos dados da Sociedade de Endocrinologia dos Estados Unidos:
Efeitos secundários dos anabólicos.
Presentes nos rapazes:
– Comportamento agressivo (“raiva esteróide”);
– Perda de cabelo (permanente);
– Testículos muito reduzidos;
– Produção menor de espermatozóides; 
– Esterilidade (?);
– Infertilidade (?);
Presentes nas meninas:
– Timbre de voz masculina (permanente);
– Clitóris aumentado (permanente);
– Pêlos faciais e em outras partes do corpo;
– Perda de cabelo;
– Alterações menstruais;
– Diminuição das mamas;
Presentes em ambos os sexos:
– Sintomas psicológicos (insônia, raiva descontrolada, irritabililidade);
– Pressão arterial elevada;
– Alterações cardíacas;
– Alterações no fígado;
– Coagulação do sangue alterada;
– Aumenta o colesterol ‘ruim’;
– Acne (muitas vezes severa);
– Dependência de anabólicos;
– Alteração da libido (desejo sexual);

É um preço realmente muito caro á ser pago por um suposto “corpo bonito” não podemos nos calar e achar que tudo isso é normal, devemos orientar principalmente nossos jovens para que se conscientizem que saúde e qualidade de vida nada tem haver com substancias anabólicas.

Artigo enviado pelo Colunista: Claudio Gomes


Related posts

One Thought to “Na guerra contra os Anabolizantes.”

Leave a Comment