Projeto do CPRJP estimula a compra de hortaliças sem agrotóxicos.

Maristela OngPedidos podem ser feitos por telefone são entregues diretamente na casa do consumidor 

O Centro de Participação e Recreação do Jardim Piratininga (CPRJP), em Osasco, está com mais um projeto social. Trata-se da venda de hortaliças sem agrotóxicos e a preço popular. O projeto, iniciado em abril deste ano, alia proteção à natureza, educação ambiental e geração de renda. A venda ocorre todas as terças e quintas, das 9 às 17 horas, na Rua Rio São Francisco (em frente à Associação IAPI).

“A ideia do projeto surgiu da necessidade de promover o bem-estar e a melhoria na qualidade de vida para comunidade da região. É possível encontrar alface, catalônia, almeirão, coentro e uma variedade de hortaliças e temperos. As verduras são cultivadas na horta-modelo do IAPI e são produzidas pelo verdureiro Genivaldo, que é um dos nossos parceiros”, disse a psicopedagoga Maristela Leamare Pereira, também presidente do CPRJP. 

“Produtos sem agrotóxicos é mais saudável para quem planta e para quem come. Temos três mulheres que vendem de porta em porta. Os produtos disponíveis dependem da estação que, por sua vez, dependem do clima. Através de pedidos via fone, nós entregamos na residência. Estamos com uma boa aceitação no bairro. O projeto conta com o apoio do Instituto Givaldan”, finalizou Maristela. 

As hortaliças são cultivadas na horta-modelo do IAPI, resultado de uma parceria da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e da Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão (SDTI), da Prefeitura Municipal de Osasco. O projeto “Agricultura Urbana” oferece curso de horticultura, onde participantes aprendem técnicas básicas de cultivo de verduras e legumes, produção de adubo orgânico e combate às pragas. As pessoas são organizadas em grupos para implantar hortas comunitárias em áreas ociosas da cidade. 

Inicialmente, as aulas são ministradas em uma horta modelo no Jardim Piratininga-IAPI, numa área de aproximadamente 2.000 m², cedida pela Viaoeste. A Eletropaulo também cedeu áreas ociosas para a implantação de hortas comunitárias. São locais por onde passam redes elétricas, onde não são permitidas construções. A equipe da Sema oferece suporte para instalar e manter a horta sadia. A equipe da SDTI oferece informações sobre trabalho coletivo, criação de cooperativas e associações. A parceria gera renda e promove a inclusão social.

Especialistas afirmam que o uso de alimentos cultivados com agrotóxicos podem causar alergias agudas até câncer e doenças neurológicas. Além disso, essas substâncias também são um risco para o meio ambiente, pois poluem as águas e colaboram com o aquecimento global. Pimentão, pepino, alface, morango e uva são alguns dos alimentos que apresentam os maiores índices de agrotóxicos.

Informações / pedidos: (11) 9.6203-0651 com Deotília ou no (11) 9.9554-0199 com Ilda.

Artigo enviado pela Colunista: Rosi Cheque


Related posts

One Thought to “Projeto do CPRJP estimula a compra de hortaliças sem agrotóxicos.”

  1. […] Projeto do CPRJP estimula a compra de hortaliças sem agrotóxicos. […]

Leave a Comment